Após goleada, Adilson Batista deixa o comando do Vasco

960_4f88ad95-dd61-36b1-88bd-c876dd706ab8

Adilson Batista não resistiu. A humilhante goleada de 5 a 0 sofrida para o Avaí, em Sâo Januário, determinou a saída do técnico do comando do Vasco depois de dez meses. O técnico deixou o cargo logo após a derrota vexatória em São Januário. O agora ex-treinador apareceu na sala de entrevistas ao lado do diretor Rodrigo Caetano, que informou a saída do técnico.

“Lamentavelmente, com toda convicção que digo isso, uma decisão que pode-se dizer que foi de comum acordo, mas partiu muito do Adilson, pensando do clube, na instituição, em sair hoje. Falo isso com muita tristeza. Nesses oito meses vivenciei um profissional comprometido, capacitado, mas que infelizmente o ambiente criado contrário a esse profissional”, disse Rodrigo Caetano.

Em seguida, Adilson Batista teve a oportunidade de dar sua versão para a saída. Ele falou em situações orquestradas no clube e reclamou da atmosfera vivida. Fora disso, foi só elogios à atual diretoria e aos atletas. E explicou o porquê da decisão de pedir para sair.

“Pela atmosfera, o clima, não pelo resultado. Se você analisar o jogo, você domina, cria, volta sem loucura, tem gol anulado por centímetros, perde pênalti. Sofre mais dois gols de bola parada. E não posso tirar o mérito do adversário, com todas as dificuldades. Não é em função deste jogo. Penso muito no clube. Vejo melhor a alternativa hoje a minha saída para que as coisas fluam e espero comemorar com os atletas a conquista da Série B”, afirmou o agora ex-treinador do Vasco.

O técnico esteve na corda bamba por alguns momentos, mas a sequência de quatro jogos sem vitória que culminou com a goleada deste sábado foi determinante para a saída do treinador. Ele substituíra Dorival Júnior ainda na reta final do Brasileiro de 2013, quando o Vasco acabou rebaixado.

A pressão já era forte em alguns jogos da Série B, mas a goleada deste sábado fez o técnico ser hostilizado durante toda a partida. Gritos de “burro” não faltaram, assim como pedidos pela sua saída. No comando do Vasco, Adilson acabou rebaixado em 2013, foi vice-campeão carioca após um gol irregular do Flamengo nos acréscimos da finalíssima e vinha em campanha claudicante para a Série B.

Antes da Copa do Mundo, o técnico esteve próximo de deixar o cargo. Mas a parada de 40 dias contribuiu para a sua permanência. Na volta após o Mundial, o time engatou uma sequência de bons resultados e chegou ao G4 da Série B. Mas por duas vezes o time dependia apenas de si para chegar à liderança e falhou na derrota de 2 a 1 para o Vila Nova e o empate em 1 a 1 com o Icasa. O clima, então, pesou. Confira abaixo o retrospecto do técnico em sua passagem pelo Vasco.

Jogos: 52
Vitórias: 24
Empates: 21
Derrotas: 7
Aproveitamento: 59,62%

ESPN

Deixe seu comentário