Avaí derrota a Chapecoense e ganha fôlego na luta contra a degola

avai

No duelo entre os dois clubes catarinenses do Campeonato Brasileiro, o Avaí conquistou uma importante vitória por 1 a 0 sobre a Chapecoense, na noite deste domingo, na Ressacada. O gol foi marcado pelo centroavante camaronês Joel, de cabeça, no primeiro tempo.

O resultado deu fôlego ao Avaí na luta contra o rebaixamento à segunda divisão. O time dirigido por Claudinei Oliveira tem agora os mesmos 25 pontos da própria Chapecoense, levando a pior no número de vitórias (7 a 6), e está na 17ª posição. O São Paulo, derrotado pelo Palmeiras também neste domingo, soma 23 e caiu para a 18ª.

Como o Brasileiro será paralisado para a disputa das Eliminatórias para a Copa do Mundo, os times catarinenses terão bastante tempo para se preparar para a próxima rodada. Apenas em 10 de setembro, o Avaí enfrentará o Sport na Ilha do Retiro, enquanto a Chapecoense tentará se reabilitar contra o Cruzeiro, na Arena Condá.

  • O jogo

Contando com o apoio de sua torcida, o Avaí até tentou tomar a iniciativa de atacar na Ressacada. Faltavam espaços e criatividade, no entanto, para acuar a Chapecoense, o que fez os donos da casa explorarem as laterais do campo no início da partida.

Com a Chapecoense também presa no meio-campo, o Avaí criou as suas primeiras chances por meio do esforço de Júnior Dutra, com uma cabeçada e um chute de longa distância, sem assustar tanto o goleiro Jandrei.

Aos 31 minutos, o Avaí abriu o placar. Juan levantou a bola na área em cobrança de falta, e Joel subiu mais do que a defesa visitante para cabecear no canto, alegrando a torcida da casa.

Em desvantagem no marcador, a Chapecoense começou a incomodar o Avaí. Chegou até a reclamar de um pênalti (e de uma reversão em lateral cobrado por Reinaldo), por toque de mão dentro da área, mas foi para o intervalo sem mexer no marcador.

Na tentativa de colaborar com os seus atacantes, Vinícius Eutrópio trocou Luiz Antônio por Seijas e viu a Chapecoense aumentar a pressão sobre o Avaí. Wellington Paulista teve duas boas oportunidades em cobranças de escanteio. Na primeira, Betão salvou quase em cima da linha. Na segunda, o atacante acertou a trave.

O Avaí, então, passou a se conformar em contra-atacar, agora com Willians e Maicon nos lugares de Juan e Joel. Pela Chapecoense, Eutrópio apostou na entrada de Canteros na vaga de Lucas Mineiro.

Mudados, os times mantiveram o panorama do jogo. A Chapecoense permaneceu no campo de ataque até os minutos derradeiros, porém, sem tanta objetividade, não conseguiu arrancar o empate do Avaí.

Espn/Gazeta Press