Bélgica afasta suspeita de marmelada, vence a Inglaterra e fica com liderança do Grupo G

O temor de uma grande “marmelada”, com os dois times brigando pela derrota para evitar a primeira colocação do Grupo G (e um chaveamento mais difícil na fase de mata-mata), não se confirmou. Bélgica e Inglaterra jogaram com times reservas, é verdade. Mas, exceto por alguns momentos de tédio no primeiro tempo, quando muitos torcedores vaiaram as duas equipes, belgas e ingleses fizeram um jogo limpo, aberto, com vitória dos “Diabos Vermelhos” por 1 a 0 – gol de Adnam Januzaj, ex-jogador do Manchester United e atualmente na Real Sociedad. Com a vitória, a Bélgica termina a primeira fase com a melhor campanha no geral, mas cai, ironicamente, na chave considerada mais difícil, podendo pegar o Brasil nas quartas, e França, Argentina, Uruguai ou Portugal na semifinal.

Líder do Grupo G, a Bélgica pega o Japão, segundo do Grupo H, na segunda-feira, às 15h (de Brasília), em Rostov. Já a Inglaterra encara a Colômbia, terça-feira, também às 15h, no estádio do Spartak, em Moscou.

A Bélgica entrou em campo com três amarelos, contra dois dos ingleses. E só os belgas foram advertidos na etapa inicial: primeiro Tielemans, depois Dendoncker, ambos por falta em Danny Rose. Se o jogo terminasse empatado, Bélgica e Inglaterra ficariam iguais em pontos e gols, e a liderança do Grupo G seria definida no Fair Play – neste caso, daria Inglaterra, com apenas duas advertências no total, contra cinco dos belgas. Vale ressaltar que os dois cartões da Bélgica foram com o jogo ainda em 0 a 0, e muitos torcedores belgas comemoraram as advertências.

Harry Kane, Dele Alli, Sterling, Lukaku, Eden Hazard, Kevin De Bruyne… todos eles ficaram no banco de reservas, poupados pelos dois treinadores.

O jogo até começou num ritmo legal, com alguns jogadores que vinham sendo reservas doidos para mostrar serviço, como Vardy, pela Inglaterra, e Fellaini, na Bélgica. Os ingleses pareciam melhor organizados, mas foram os belgas que quase marcaram, numa falha coletiva da zaga da Inglaterra – Gary Cahill tirou a bola em cima da linha, limpando a barra do goleiro Pickford. A partir dos 20 minutos, porém, as primeiras vaias começaram a surgir, à medida em que os dois times diminuiram o ritmo. No placar dos cartões, só a Bélgica foi advertida (duas vezes), e muitos torcedores belgas, de forma irônica, comemoraram.

Os times voltaram mais ligados na etapa final, e Januzaj abriu o placar com um belo gol, aos 5, recebendo na direita, puxando para o meio e chutando de esquerda. Ele é um velho conhecido dos ingleses – ex-jogador do Manchester United, atualmente na Real Sociedad. Os ingleses não trataram de “administrar a derrota” e partiram para cima. Rashford perdeu uma chance incrível aos 20, lembrando Diego Souza pelo Vasco contra Cássio do Corinthians na Libertadores de 2012. No final, os belgas estiveram mais pertos do segundo gol do que os ingleses do empate.

Batshuayi sabe rir de si mesmo e postou um vídeo da cena ridícula que protagonizou após o gol de Januzaj. “Comemorações com Fortnite (um jogo eletrônico de tiro) são supervalorizadas, cara… Eu tinha de criar alguma coisa nova”, escreveu o belga, em inglês, no post abaixo.

Bom humor: GOSTAMOS!

Globo Esporte