Bernardinho revela ter descoberto tumor maligno e culpa crise no vôlei

volei

“Há um ano e dez meses não tinha problema de saúde. Mas a irresponsabilidade vai maltratando”, disse o treinador em entrevista à Veja

Em meio à crise que abala o vôlei brasileiro, o técnico Bernardinho revelou que retirou um tumor maligno do rim direito após o Mundial da Polônia. Em entrevista à Revista Veja, o comandante da Seleção Brasileira masculina e do Rio de Janeiro Rexona/Ades contou que descobriu o problema em um exame de rotina assim que retornou ao país, em setembro deste ano. Dono de seis medalhas olímpicas, Bernardo Rezende culpou as polêmicas de corrupção pelo problema: “Fico ruminando essa história, porque há um ano e dez meses não tinha problema de saúde. Mas a irresponsabilidade vai te maltratando e maltratando”.

Bernardinho revelou ainda que chegou perto de pedir demissão no ano passado, quando descobriu a possível existência de contratos irregulares entre clubes e a CBV. “Foi só em outubro de 2013 que eu soube de um problema que tinha acontecido em Volta Redonda. A equipe da cidade havia sido impedida de disputar a Superliga. Existe uma norma segundo a qual o time que estiver inadimplente não pode participar do campeonato, e era esse o caso”, explicou o técnico. No episódio, dirigentes da equipe chantagearam diretores da entidade dizendo que, caso fosse vetada a participação na competição, tornariam pública uma operação irregular realizada junto com membros da Confederação.

Indignado com a situação, Bernardinho voltou a Saquarema, onde fica localizado o Centro de Treinamento da CBV, e ameaçou demissão caso os erros não fossem reparados. “Aquilo me fez muito mal. Apesar de garantirem que estavam cancelando os contratos sob suspeita, não sabia se iria ao Japão para disputar a Copa dos Campeões. Acabei viajando, mas visivelmente triste, incomodado. Não queria representar aquelas pessoas”, comentou o campeão olímpico de Atenas.

“Os dirigentes do voleibol afastaram o esporte da sua essência, de valores como trabalho em equipe e disciplina”, desabafou Bernardo. Em certo momento da entrevista, o treinador chegou a pedir desculpas aos atletas por uma discussão pelas premiações em 2007, que rendeu, inclusive, o corte de Ricardinho da Seleção. “Antes do Pan do Rio de Janeiro, eles queriam uma premiação que não havia sido estipulada. Achei que não era correto e defendi a instituição, imaginando que realmente não houvesse como atender. Hoje eu peço desculpas publicamente porque fui enganado. Havia dinheiro, sim”, disse.

 

Fox Sports

Deixe seu comentário