Brusque e Marcílio Dias empatam sem gols em Clássico do Vale

Na tarde desde domingo (30), o Brusque recebeu o rival regional Marcílio Dias no estádio Augusto Bauer pela oitava rodada do hexagonal do rebaixamento do Campeonato Catarinense. Apesar do ímpeto ofensivo das duas equipes e do domínio dos donos da casa, as equipes não saíram do 0 a 0.

Com o resultado, o Brusque chega aos 8 pontos e na rodada seguinte enfrenta a equipe do Atlético de Ibirama no estádio Hermann Aichinger, adversário direto na briga da parte de baixo da tabela. A partida foi a estreia do novo treinador, Lio Evaristo, que substitui Joceli dos Santos no comando do Bruscão.

Já o Marcílio Dias, vice-líder do hexagonal, viaja para Florianópolis para enfrentar a equipe do Avaí. O Marinho tem uma das melhores campanhas do estadual e espera uma vitória para garantir a vaga na série D de 2014.

O jogo

O jogo começou aberto, com oportunidades para as duas equipes, e logo no começo do jogo o Marcílio ameaçou, com Anderson Lopes e Schwenck, principais jogadores da equipe no primeiro tempo. Wanderson, seguro na baliza, evitou qualquer susto aos donos da casa.

Aos poucos, o Brusque foi fazendo valer o mando de campo e envolveu o Marinheiro em seu toque de bola, criando oportunidades, principalmente com Ricardo Lobo e Eydison, centroavantes da equipe, mas faltou tranquilidade na hora da finalização.

As duas equipes tiveram chances de abrir o marcador ainda no primeiro tempo, mas a qualidade na hora da finalização não esteve presente, e as zagas conseguiram anular os ataques adversários com facilidade.

O Marreco voltou do vestiário motivado, e pressionou o Marcílio desde o apito inicial. Mas, assim como no primeiro tempo, apesar de conseguir criar as oportunidades, o ataque brusquense não foi capaz de finalizar com perigo. Bittencourt e Serginho conseguiram finalizar bem, assustando o goleiro Rodolpho, mas, no geral, as chances não apareceram.

O Marcílio Dias apostou nos contra-ataques, e chegou com perigo nas saídas em velocidade, mas também tiveram dificuldades em finalizar contra a meta de Wanderson, que não teve muito trabalho no primeiro tempo. A principal oportunidade marcilista veio de uma cobrança de escanteio, aonde a bola chegou a tocar no travessão.

Durante toda a segunda etapa, o Brusque conseguiu manter a posse de bola sem conseguir finalizar. No final do jogo, o Marcílio aproveitou as chances que teve e levou perigo com chutes de Tauã e de Thoni, já na marca dos 47 do segundo tempo, mas Wanderson salvou os donos da casa da derrota.

 

(Foto: André Schlindwein/VAVEL Brasil)

FutebolSC

Deixe seu comentário