Canta (alto), vibra e vence: Palmeiras bate o Boca na Bombonera e garante vaga nas oitavas

O Palmeiras respondeu à altura nesta quarta-feira a toda pressão que recebeu de parte da torcida nos últimos dias. Com uma atuação muito segura, o Verdão anulou toda a força do Boca Juniors na Bombonera para vencer por 2 a 0 e garantir antecipadamente a classificação às oitavas de final da Taça Libertadores. Keno e Lucas Lima marcaram.

O resultado faz o Palmeiras chegar aos dez pontos no Grupo 8, cinco acima do próprio Boca. Junior Barranquilla, com três, e Alianza Lima, com um, completam a chave.

Bombonera lotada, Tévez em campo… E o Palmeiras foi melhor no primeiro tempo. Bem posicionado, o Verdão conseguiu controlar a força ofensiva do adversário e sofreu poucos sustos. O problema é que o time de Roger Machado demorou a botar o pé no ataque. Quando avançou mais, abriu o placar, aos 39 minutos, depois de um cruzamento certeiro de Marcos Rocha que Keno completou de cabeça.

O Boca, então, despertou e tentou pressionar. Pavón, o melhor entre os argentinos, bateu cruzado para o ex-cruzeirense Ábila perder gol incrível com Jailson já batido. Em lance parecido, o mesmo Ábila marcou pouco tempo depois, mas o árbitro acertadamente anulou por impedimento.

Os argentinos foram para cima desde o início e puxaram a pressão da torcida nas arquibancadas. Pérez quase empatou em chute que passou perto. Jailson fez defesa espetacular após finalização de Pavón e, mais uma vez, foi herói.

Com Willian na vaga de Borja, lesionado, o Palmeiras ganhou mais velocidade para jogar nos contra-ataques e decidir o jogo. Aos 21, o goleiro Rossi cortou errado de cabeça um lançamento fora da área. Lucas Lima pegou o rebote e bateu por cobertura para aumentar. O Boca ainda tentou e teve outro gol acertadamente anulado por impedimento, agora de Tévez. Mas era tarde demais para reagir.

Os argentinos compareceram em peso, mas quem fez a festa foram os quase dois mil palmeirenses presentes no estádio. Por várias vezes foi possível ouvir a torcida alviverde cantando mais alto do que os locais. Muitos torcedores do Boca deixaram o estádio antes mesmo de a partida terminar

“Vitória gigantesca, com autoridade de um time que vai brigar por título em todas as competições. Se vai ganhar ou não, são outros 500. Mas o Palmeiras vai ser protagonista na Libertadores, no Brasileiro e como foi no Paulista. A torcida tem de jogar junto como tantas vezes fez, e os jogadores terem esse tipo de entrega de hoje. Mas, acima de tudo, jogar a bola que jogaram”.

A partida desta quarta-feira serviu também para a redenção de Lucas Lima. Não que tenha feito uma partida brilhante, mas o gol dele no segundo tempo resolveu a partida. Foi apenas o segundo pelo Verdão – havia marcado na estreia, contra o Santo André. Depois de ser cotado a ir para o banco, o meio-campista pode ganhar confiança para recuperar o bom futebol.

Pela Libertadores, o Palmeiras enfrenta o Alianza Lima, dia 3 de maio, às 21h30 (de Brasília), no Peru. Já no Brasileirão, o Verdão pega a Chapecoense, neste domingo, às 16h, em sua arena.

Globo Esporte