Com virada no final, América-MG vence Criciúma em Santa Catarina

criciuma

Em duelo de times pressionados, o América-MG levou a melhor e bateu o Criciúma, por 3 a 1, de virada, em pleno Heriberto Hulse, em Santa Catarina, por confronto válido pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro Série B. A vitória saiu no segundo tempo, aos 43 minutos, dos pés de Renan Oliveira que tinha acabado de sair do banco de reservas e fez o da virada.

O resultado colabora com a vida do técnico Enderson Moreira. O América-MG não vinha de bons resultados e ainda lutava pela primeira vitória na Série B. O triunfo acaba ainda com a dura sequência de dois meses sem vencer uma partida, a última vitória tinha sido no dia 25 de março, ainda pelo Campeonato Mineiro. O treinador alviverde, que está garantido do cargo e de contrato renovado na semana passada, agora pode trabalhar de cabeça fria.

O mesmo não pode se dizer de Deivid. A pressão é grande para o lado do técnico do Criciúma. O treinador luta por resultados e a vitória era fundamental para ter mais tranquilidade para trabalhar. Em seu segundo trabalho como técnico, Deivid encontra o América mais uma vez em um momento complicado – na primeira vez, quando comandava o Cruzeiro, foi após uma queda diante do alviverde mineiro que sua demissão foi concluída.

O resultado mantem o Criciúma na zona de rebaixamento. O pior, além disso, é observar que todos os concorrentes estão melhores. Para baixo só a turma da Série C. O grupo catarinense não venceu na segundona e não somou pontos. Já o América-MG chega a sexta colocação, com cinco pontos conquistados.

O Criciúma começou tendo mais a posse de bola e controlando mais o jogo. O time mineiro encontrava dificuldades para sair jogando e chegar contra a meta adversária.

Aos 19 minutos do primeiro tempo uma dupla bobeira em campo. Primeiro a zaga do América que vacilou e deixou o ataque adversário chegar contra sua meta. Douglas Moreira, que recuperou a redonda, na cara do gol, chutou e o goleiro defendeu.

Aos poucos, no entanto, o América foi se soltando em campo. O atacante Luan, contratado recentemente, passou a buscar o jogo mais no meio campo e o time mineiro conseguia chegar com perigo um pouco mais acentuado.

Quando o duelo ultrapassou os 35 minutos, o América passou a ter total domínio do jogo. As chegadas eram constantes, mas os visitantes ainda paravam em dois grandes desafios: o primeiro quebrar a barreira defensiva do clube catarinense e o outro era vencer o castigado gramado do Heriberto Hulse – sofrido por causa da chuva que estava insistente na noite de Santa Catarina.

O Criciúma voltou do intervalo quente. Em seu primeiro ataque, o atacante Luan, que ajudava na recomposição, tocou a mão na bola dentro da área e o árbitro marcou o pênalti. Na cobrança, Zé Roberto colocou a bola no canto esquerdo de João Ricardo. O goleiro não saiu na foto, pois foi para o sentido contrário.

Após o tento sofrido, o América não conseguia mais mostrar a força que teve no primeiro tempo para agredir o adversário. O Criciúma também não criava tanto e o jogo era frio e desagradável. Claramente o América é mais time, mais completo, com mais peças.

O América, porém, tirou da cartola um gol. A defesa do time da casa teve um apagão e Ruy entrou sozinho na área, driblou o goleiro e mandou a bola para o fundo das redes.

A virada aconteceu no finalzinho do jogo. Primeiro com Renan Oliveira, aos 43, que recebeu passe na cara do gol e mandou para o fundo das redes. Minutos depois, em cobrança de penalidade, Bill deu números finais ao confronto.

Espn/Gazeta Press