Da recepção ao apito final: Figueirense se fortalece em noite de “espetáculo”

figuera

Fogos, fumaça, muita festa. A chegada do Figueirense ao estádio Orlando Scarpelli, no começo da noite de sábado, foi como o início de uma reconciliação. A torcida resolveu abraçar a equipe e a sinergia ficou completa no apito final, quando os 7.891 presentes puderam comemorar uma nova vitória, o 2 a 1 sobre o Guarani, que se não serviu para deixar a zona de rebaixamento da Série B, deixou o time perto do objetivo.

Um ponto separa o Alvinegro da saída do Z-4, mas o ambiente da vitória tem mais peso nesse momento. Mesmo quando o Bugre empatou a partida, a torcida manteve o apoio e foi fundamental para que o segundo gol saísse – em cabeçada de Marquinhos. Foi a volta das vitórias dentro do Scarpelli após cinco jogos na Segundona.

A partida não foi brilhante, mas voltou a mexer com o orgulho do torcedor pela entrega. Serviu também para conhecer Xuxa e Abuda, últimos contratados, e rever João Paulo, após longo período no departamento médico. Trouxe também força para um clube que vive nova fase, dentro e fora de campo, com outra gestão.

– Sabíamos da importância dessa vitória. Nossa torcida fez um espetáculo, vim para o Figueirense esperando isso e a torcida me fez muito feliz – disse Henan à rádio CBN/Diário, logo após o fim da partida.

Antes do confronto com o Guarani, o discurso era baseado nas 17 finais até o término da Série B. O primeiro compromisso ficou para trás e agora o Alvinegro volta a campo somente em setembro, com o sentimento de que está fortalecido. No campo, como na volta do lateral Dudu, outra ausência por lesão. E também na alma.

– Agradeço a todo mundo que me ajudou nessa volta, foi um momento complicado na minha vida. Muito feliz em voltar, essa vitória dá o empurrão que precisávamos para sair da zona de rebaixamento. Quero parabenizar a equipe, fomos muito guerreiros, isso aqui foi uma batalha e teremos mais 16 – falou Dudu.

Globo Esportes