Danilo brilha nos pênaltis, Chape bate Independiente e pega

Danilo brilha nos pênaltis, Chape bate Independiente e pega Junior Barranquilla nas quartas

chapeco

A Chapecoense está nas quartas de final da Copa Sul-Americana, muito graças ao goleiro Danilo. Após um novo 0 a 0 no tempo normal, na Arena Condá, na noite desta quarta-feira (28 de setembro), o Verdão do Oeste venceu o tradicional Independiente (ARG) nos pênaltis por 5 a 4 e carimbou a classificação. Danilo defendeu quatro das oito cobranças dos argentinos e foi o herói da noite.

Classificada, a Chape enfrentará na próxima fase o Junior Barranquilla (COL), que também precisou da decisão dos pênaltis para vencer o Montevideo Wanderers nesta quarta-feira após empates sem gols na ida e na volta. Pelo Campeonato Brasileiro, a equipe de Caio Júnior volta a campo já neste sábado, às 16h (horário de Brasília), para enfrentar o Vitória, novamente na Arena Condá.

Primeiro tempo sem emoções

O clima era de festa na Arena Condá antes e durante o jogo. Dentro de campo, a Chape sentiu o apoio das arquibancadas e entrou com ritmo intenso no primeiro minuto de bola rolando e ensaiou uma pressão. Porém, o Independiente estava bem postado na defesa. E foram os argentinos os primeiros a chegarem com perigo: aos dois minutos, Rigoni recebeu belo passe de Cristian Rodríguez e bateu para grande defesa de Danilo.

A partida era equilibrada, mas a posse de bola ficava concentrada no meio de campo. Os dois times impunham marcação cerrada, dificultando a vida do adversário. Com isso, poucas emoções rolaram na primeira metade do duelo.

Chance efetiva de gol só aos 40 minutos. Tiaguinho fez boa jogada individual na esquerda e cruzou na medida para Canela, que cabeceou no canto e obrigou o goleiro Campaña a se esticar todo para salvar os argentinos. O gol animou os mandantes, que impuseram pressão nos minutos finais do primeiro tempo. Aos 44, em jogada ensaiada de cobrança de falta, Dener bateu colocado na rede pelo lado de fora, arrancando gritos de gol de parte dos torcedores alviverdes.

Etapa final começa movimentada

Se o primeiro tempo foi quase sem emoções, o segundo já começou quente. Logo aos dois minutos, o Independiente arrancou suspiros do torcedor da Chape quando Ortiz bateu de fora da área e acertou a trave de Danilo. A resposta veio no minuto seguinte: Kempes teve uma chance de ouro para marcar na área, bateu colocado e mandou para fora.

O jogo era lá e cá. Os argentinos chegaram novamente aos cinco minutos, quando Rigoni recebeu na direita e tentou bater por cobertura, mas pegou mal e mandou à direita do gol.

Aos nove, a Chapecoense criou sua melhor chance até então. Cleber Santana cobrou escanteio, Josimar desviou na primeira trave e Filipe Machado, livre, cabeceou no travessão. A bola ainda bateu na linha, mas não entrou. Em nova bola parada de Cleber Santana, aos 16 minutos, o Verdão voltou a acertar na trave. Desta vez, o meia cobrou falta da esquerda direto, encobriu o goleiro Campaña, mas sua bola pegou no poste.

Confusão, bolas na trave e jogo sem gols

Os lances de perigo esquentaram a temperatura do jogo tanto dentro como fora de campo. Torcedores do Independiente não acataram a uma ordem da Polícia Militar de retirarem uma faixa e entraram em confronto no setor de visitantes, levando a partida a uma paralização de quase dez minutos, com direito a lançamento de gás de pimenta pelas forças policiais.

Com a bola rolando novamente, a Chape partiu para o ataque. Bruno Rangel entrou no lugar de Kempes e, logo no primeiro toque na bola, perdeu uma chance incrível: Lourency recebeu na direita e cruzou rasteiro para o atacante, livre de marcação e na cara do gol, chutar por cima. No minuto seguinte, Cleber Santana chutou de longe e acertou mais uma vez a trave dos argentinos.

A arbitragem deu 12 minutos de acréscimo para o jogo. Apesar do tempo generoso, a Chapecoense não conseguiu evitar a disputa de pênaltis e ainda levou um susto aos 56 minutos, quando Rigoni recebeu de Benitez e, de frente para o goleiro, chutou para fora. Com isso, a decisão foi opara as penalidades.

Nos pênaltis, Danilo é herói

As duas equipes demoraram para calibrar o pé. O zagueiro Thiego abriu as cobranças mandando na trave para a Chape. Na primeira cobrança dos argentinos, Benitez parou em Danilo. Depois, foi a vez do goleiro Campaña pegar cobrança ruim do capitão Cleber Santana no meio do gol. Coube a Vera marcar e colocar o Independiente na frente.

Filipe Machado bateu em seguida e fez o primeiro da Chape. Depois, Danilo pegou pênalti de Rigoni e deixou tudo igual. Dener e Bruno Rangel converteram as últimas cobranças para os mandantes, assim como Figal e Cuesta fizeram para os argentinos, levando a decisão para as alternadas.

Na primeira cobrança alternada, Gil bateu e Campaña defendeu. No entanto, na seguinte, Danilo pegou a de Sánchez Miño e levou a Arena Condá à loucura. Mateus Biteco marcou, mas Toledo também. Para testar de vez o coração dos torcedores da Chape, Thiaguinho chutou, a bola pegou em Campaña mas acabou entrando chorada. Na oitava cobrança dos argentyinos, Tagliafico foi para a bola mas parou na muralha Danilo: de oito chutes, o camisa 1 da Chape pegou quatro, levando o Verdão às quartas.

Fox Sports