Em atuação desastrosa de Rafael Vaz, Atlético-PR perde ‘caminhão’ de gols, mas arranca empate com Fla

flamengo

Fazia tempo, muito tempo que o Atlético-PR não balançava as redes em casa. O que a sua torcida decidiu, então? Fazer um protesto criativo. Com uma faixa indicando para os atletas chutarem e setas mostrando a posição do gol adversário, eles tentaram fazer Grafite e companhia, enfim, acertarem o caminho da meta defendida por Alex Muralha.

Não foi o aproveitamento que se esperava na estreia de Eduardo Baptista, mas serviu, ao menos, para assegurar empate em 1 a 1 com o Flamengo, neste domingo, na Arena da Baixada.

O argentino Mancuello abriu o placar para o Fla aos 24 minutos do primeiro tempo, aproveitando falha de Sidcley e cruzamento de Pará para completar de cabeça e ‘furar’ as redes de Weverton.

Na volta do intervalo, aos 10, o Atlético-PR arrancou o empate também por cima: Matheus Rossetto cobrou escanteio e Thiago Heleno superou Rafael Vaz para testar para baixo e deixar tudo igual.

Ao longo dos 45 minutos iniciais, os donos da casa mostraram que o protesto da torcida não era descabido.

Não foram poucas as chances desperdiçadas, especialmente, com Grafite.

O veterano de 38 anos teve duas oportunidades, uma delas sozinho, e parou em Muralha. Nikão ainda acertou o travessão flamenguista. Não seria exagero se o primeiro tempo encerrasse em 3 a 1 para o Atlético-PR.

No segundo, o roteiro do jogo foi outro, com os cariocas mais incisivos e chegando à frente também.

Ainda assim, foi Douglas Coutinho que perdeu gol incrível após falha de Vaz, aos 31 minutos.

Foram 19.923 mil pagantes para renda de R$ 470.175 mil.

Com o resultado, o Flamengo fica em 7º lugar, com cinco pontos, enquanto que o Atlético-PR apenas em 19º, com um.

Espn/Gazeta Press