Em fase oposta ao rival, Jorginho não vê favoritismo do Vasco sobre o Fla

vasco-jorginho-forca-treino-divulgacao

Invicto na temporada, o Vasco tem mais um jogo difícil nesta quarta-feira (30 de março), pelo Campeonato Carioca. Visando manter os 100% de aproveitamento na Taça Guanabara, o Cruzmaltino faz o clássico diante do Flamengo, no estádio Mané Garrincha.

O retrospecto recente do Vasco diante do rival Rubro-Negro é animador, já que o Vasco não perde para o Flamengo há sete jogos, com cinco vitórias e dois empates no período. Além disso, a equipe da Gávea vive uma fase conturbada e se encontra momentaneamente fora da zona de classificação para as semifinais do Carioca. Para o técnico Jorginho, no entanto, o mau momento do adversário e a invencibilidade no clássico e no ano não mudam a dificuldade da partida.

“É um jogo fundamental para nós. Pode nos colocar numa situação muito boa na classificação. Jogar contra o Flamengo é sempre muito difícil, independentemente se a equipe está sob pressão ou não. Também estamos sob pressão. Querem tirar a invencibilidade de nós. Será importante um resultado positivo, mas sabemos que clássico não tem nenhum favorito. Tudo pode acontecer. Sabemos o quanto o time Flamengo é perigoso. É uma boa equipe, merece todo respeito. Por isso estamos encarando com muita seriedade esse jogo”, afirmou o treinador.

Para o confronto, o Vasco deve ter o retorno de um nome importante. Após um período fora da equipe em virtude de um edema na coxa, o atacante Riascos, artilheiro da equipe no Campeonato Carioca com seis gols, treinou normalmente e será relacionado para a partida. O jogador, no entanto, deve começar o duelo no banco de reservas pela falta de ritmo e não deve fazer grande falta, já que seu substituto, o jovem Thalles, vem cumprindo bem o seu papel. Jorginho comparou os atletas.

“O Thalles e o Riascos são jogadores que possuem características realmente diferentes. O Thalles faz mais um papel de pivô, que fica mais centralizado. O Riascos, embora a gente peça para que ele atue de forma centralizada, tem facilidade de cair pelos lados. Tem uma forma diferente de atuar. O Thalles, por exemplo, usamos mais dentro da área, não gosto muito que ele se afaste daquele espaço ali. O importante é que estamos bem servidos, pois dois então muito afim e atravessam um bom momento”, enalteceu o comandante.

Líder com nove pontos, o Vasco pode ver sua classificação para as semifinais muito encaminhada em caso de vitória sobre o Flamengo, já que chegaria aos 12 e abriria pelo menos seis de vantagem dentro do G4, com apenas três rodadas restando para o fim da Taça Guanabara.

 

Fox sports