Figueira vence o Criciúma e vai à final com o Joinville

Alvinegro fez 3 a 2 no Heriberto Hülse e quebrou o tabu de quatro meses sem vencer fora de casa

 

O Figueirense está na final do Campeonato Catarinense. Na tarde deste domingo, o Alvinegro jogava pelo empate no Heriberto Hülse para chegar à decisão, mas fez mais. Venceu o Criciúma por 3 a 2, quebrou um tabu de quatro meses sem vencer fora de casa e garantiu o primeiro lugar do quadrangular. O adversário será o Joinville, que havia se classificado por antecipação em ficou com o segundo lugar.

Ricardo Bueno abriu 2 a 0 para o Figueirense em 18 minutos de jogo. Primeiro, sofreu pênalti e converteu. Depois, aproveitou um lançamento na área para chutar pra rede. O Criciúma descontou no segundo tempo em cobrança de pênalti de Paulo Baier, aos quatro minutos.

Mas o Figueira voltou a atacar aos 21 minutos e fez 3 a 1 com Luan. Cobrando falta, Lucca descontou para o Criciúma aos 26 e deu números finais à partida.

A primeira partida da final será no próximo domingo, na Arena Joinville. E o jogo decisivo está marcado para 13 de abril, no Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

O jogo

O Criciúma começou pressionando, mas foi o Figueirense quem criou as melhores chances. Em contra-ataque, aos 11 minutos, Ricardo Bueno recebeu passe de Everton Santos, invadiu a área e foi derrubado pelo goleiro Galatto: pênalti. O próprio Bueno cobrou, no canto esquerdo do goleiro, e abriu o placar, para festa da torcida alvinegra: 1 a 0.

O segundo não demorou a sair. Aos 18 minutos, Marquinhos Pedroso fez lançamento na área, Ricardo Bueno dominou e chute firme. O goleiro do Criciúma até tocou na bola, mas não impediu que ela entrasse: 2 a 0. Aos 27, Everton Santos teve a chance de fazer o terceiro, mas chutou em cima de Galatto.

O Criciúma respondeu com perigo aos 29 minutos. Paulo Baier cobrou falta e acertou a trave. No rebote, Lucca chutou e Dudu salvou o Figueirense tirando a bola quase em cima da linha. Aos 40, Gustavo cabeceou e a bola passou perto do gol.

No segundo tempo, o Criciúma conseguiu um pênalti logo aos quatro minutos. Paulo Baier esbarrou com Luan dentro da área e o árbitro Heber Roberto Lopes marcou a penalidade. Baier cobrou no canto esquerdo e descontou para animar a torcida tricolor.

Porém, o Tigre ainda precisava de mais dois gols para buscar a classificação à final e o Figueirense tratou de estragar a reação dos donos da casa aos 21 minutos. Após boa troca de passes, Luan invadiu a área pela direita e chutou cruzado: 3 a 1.

O Criciúma ainda chegou ao segundo gol em uma cobrança de falta de Lucca, aos 26, que o goleiro Volpi defendeu depois da linha. O assistente viu a bola dentro e auxiliou o árbitro a validar o gol.

A vitória alvinegra só não foi maior porque Galatto defendeu um chute de Vitor Júnior dentro da área aos 37. Aos 38, o Tigre acertou uma bola na trave em cabeceio de Lucca e encerrou as esperanças da torcida tricolor. Festa dos alvinegros, que voltam a disputar o título estadual após dois anos.

 

Foto: Fernando Ribeiro/CEC

FutebolSC

Deixe seu comentário