Fim de tabu! Com dois de Pedro, Fluminense bate Chapecoense pela primeira vez na história

Depois de nove jogos, o Fluminense, enfim, conseguiu sua primeira vitória sobre a Chapecoense na história. O triunfo veio neste sábado, no Maracanã, com placar de 3 a 1, gols de Pedro (2) e Marcos Jr (Arthur Caíque descontou), em partida válida pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor abriu 2 a 0, viu o time catarinense reagir e quase empatar, mas conseguiu sair vencedor.

Com o resultado, o Tricolor chegou a assumir a liderança da competição por algumas horas. No entanto, não dormiria na ponta, pois qualquer resultado de Atlético-MG e Flamengo, seria ultrapassado por um dos times. O Rubro-Negro venceu o duelo e ficou com a primeira colocação. Na próxima quarta-feira, a equipe carioca visita o Grêmio, no Rio Grande do Sul. Já a Chape recebe o Ceará em casa.

Pedro foi o grande nome da partida. Anotou dois gols e assumiu a artilharia do campeonato, com cinco, ao lado de Roger Guedes, do Atlético-MG. O camisa 9 tricolor abriu o placar no 1º tempo e decretou a vitória nos minutos finais da segunda etapa, quando a Chape estava próxima do empate.
Destaque também para Gilberto, que deu as duas assistências para Pedro, e para Marcos Jr., que marcou um gol e participou da jogada do primeiro.

Depois de um começo morno, o Flu tomou conta da partida no Maracanã. O primeiro gol veio aos 21 minutos. Após boa jogada de Marcos Jr. pela esquerda, Gilberto chutou prensado e Pedro completou para as redes. O segundo veio minutos depois: Jadson deu lindo lançamento, o zagueiro Elicarlos cabeceou para trás e traiu o goleiro Jandrei, deixando Marcos Jr. sozinho para ampliar. Os dois gols em sequência fizeram a Chape acordar. Canteros acertou o travessão em um lance, e em outro, Apodi cruzou e Arthur Caíke chutou para fora na pequena área. Nos minutos finais, o Flu perdeu Gum, com incômodo na panturrilha.

O Flu voltou do intervalo com Robinho no lugar de Marcos Jr., com dores na coxa esquerda. A Chape descontou logo aos 4 minutos, com Arthur Caíque, de falta. O Tricolor teve chances de ampliar, mas Robinho e Sornoza desperdiçaram. E quase viu o time catarinense empatar. Canteros e Arthur obrigaram Júlio César a fazer duas grandes defesas, aos 21. A Chapecoense seguiu pressionando e por pouco não chegou ao segundo. Pedro encerrou o sufoco ao marcar o terceiro, em mais um cruzamento de Gilberto.

Globo Esporte