Grêmio cede empate ao Atlético-MG no fim e perde chance de entrar no G4

gremio

Em duelo bastante disputado em Porto Alegre, o Grêmio empatou com o Atlético-MG, por 1 a 1, na tarde deste domingo (28 de agosto). O resultado complica a vida do clube tricolor, que tinha o planejamento de entrar na zona de classificação para a Copa Bridgestone Libertadores, mas segue estacionado na sexta colocação, com 36 pontos. Já o Galo, que chegou ao sul do país repleto de desfalques, conseguiu se manter no G4, com 39 pontos.

A partida foi dura para os dois lados. O Grêmio foi melhor na maior parte do jogo. Os mineiros entraram em campo com uma proposta de jogar mais fechado e conseguiu manter o resultado até o início do segundo tempo. Após sofrer o gol, o Galo desfez o esquema com três volantes em busca de, pelo menos, o empate. Em uma única bola que teve clara oportunidade, o Atlético-MG conseguiu a igualdade.

As equipes terão agora mais de uma semana de descanso, por causa da pausa no Campeonato Brasileiro para as partidas das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.

Grêmio domina jogo, mas erra finalizações e tem retranca pela frente – O Atlético foi a Porto Alegre com postura mais defensiva. Para isso, Marcelo Oliveira optou por dar descanso a Robinho e deixou o experiente meia no banco de reservas como opção. Na vaga, Lucas Cândido entrou e o Galo repetiu a formação que foi vitoriosa contra o Palmeiras, quando jogou em São Paulo, com três volantes.

Com isso, o Grêmio teve mais posse de bola durante todo o primeiro tempo, mas a retranca mineira exercia bom papel defensivo. Jogadores como Maicon, Luan e Douglas, que contam com mais técnica, buscavam passes em profundidade, mas sempre eram interceptados pelos atleticanos. O Galo, por sua vez, tinha em Maicosuel sua principal válvula de escape, com dribles e saídas em velocidade.

Outra situação que chamou atenção durante a primeira etapa foi o número de finalizações do Grêmio, mas, em sua maioria, por cima da meta de Uilson – que fazia seu segundo jogo como titular seguido já que Victor está fora por contusão.

Aos 18 o Grêmio teve suas duas melhores oportunidades: primeiro com Maicon. Uilson fez boa defesa e tentou sair jogando rápido, mas entregou a bola na fogueira para Leandro Donizete que perdeu. No chute, o arqueiro alvinegro viu a pepita passar pelo lado direito do gol.

Após o lance o Grêmio seguiu sendo melhor em campo, mais criativo e com chegadas mais perigosas. O Atlético tentava se manter lúcido em campo, mas faltava ação do setor criativo do time.

Aos 25 um lance que deixou clara a dificuldade do Atlético na partida: os jogadores de meio de campo tinham uma falta, ainda no setor defensivo, mas erraram um passe simples. O resultado foi uma bola prensada que quase surpreendeu o goleiro Uilson. Vale destacar que o Galo entrou em campo com três volantes, entre eles Rafael Carioca e Lucas Cândido que tem boa qualidade de passe.

O Atlético só conseguiu chegar com algum perigo no fim do primeiro tempo. Após boa jogada de Maicosuel, que driblou vários marcadores, Fred encontrou Pratto na direita que tentou o cruzamento pelo chão. A defesa ficou com a bola.

A volta do intervalo mostrava que o Atlético-MG queria seguir da mesma maneira e tentar uma bola para sair vencedor. O técnico Marcelo Oliveira tirou o volante Lucas Cândido, mas colocou em campo Douglas Santos. Desta forma, o Galo ficou com dois laterais esquerdos em campo e Fábio jogou mais pelo meio, situação treinada pelo treinador alvinegro.

Logo nos primeiros minutos da etapa complementar, Uilson salvou uma grande finalização do Bolaños, após boa jogada do ataque tricolor.

A dura marcação alvinegra, porém, durou até os sete minutos do primeiro tempo. Isso porque Luan recebeu a bola na direita, levou para o meio e chutou, a redonda desviou no zagueiro Ronaldo e morreu no fundo das redes, sem chances para o goleiro Uilson.

Após sofrer o gol e vendo que seu sistema ofensivo não funcionava, Marcelo Oliveira decidiu fazer uma alteração no ataque. O treinador colocou Robinho na vaga de Fred, com isso Lucas Pratto virou centroavante e o rei das pedaladas assumiu a condição de armador da equipe. A troca deu mais equilíbrio ao Atlético que começou a buscar mais o ataque.

Após as trocas, as situações de jogo mudaram: Grêmio jogava mais defensivamente, não se abria tanto, já o Galo ficou exposto, tentando o gol de empate. Aos 24, um lance que mostrou isso: o Atlético trocava passes no ataque, mas após vacilo de Robinho o tricolor gaúcho se mandou para o contra-ataque. A zaga atleticana tirou para escanteio.

O Atlético, embora levasse alguns sustos, seguir tentando chegar ao ataque, sempre carregado por Robinho e Maicosuel.

Aos 41, o Galo chegou ao empate: após boa chegada na o ponta esquerda, a bola é cruzada na área e Robinho aproveitou a única chance clara de gol para empatar a contagem.

Depois de conseguir o empate, o Atlético começou a acreditar na vitória. Em boa jogada do ataque, Pratto recebeu bola na área e quase virou a partida.

Fox Sports