Inter vence na Vila, pula para quinto e deixa o Santos perto

Inter vence na Vila, pula para quinto e deixa o Santos perto do Z-4

Inter comprovou sua boa fase e venceu o Santos por 2 a 1 na Vila Belmiro, na noite deste domingo, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Foi o sétimo jogo seguido sem derrotas do Inter, que pulou para a quinta colocação com 19 pontos, mesmo número do rival Grêmio, que leva vantagem no saldo de gols (6 a 5). Já o Santos, que vinha de uma rara semana de alívio, com um triunfo sobre o Vitória e um empate com o Corinthians em Itaquera, saiu vaiado de campo. A pressão sobre o técnico Jair Ventura voltou a crescer. Até o momento, o Santos só venceu times que lutam contra o rebaixamento e ocupa atualmente a 16ª posição, só uma à frente do Atlético-PR, primeiro time na zona da degola.

Foram dois gols de pênaltis polêmicos, marcados por Leandro Damião e Gabriel, e um de falta que gerou tanta reclamação de Lucas Veríssimo que ele acabou sendo expulso por reclamação com o auxiliar Luiz Cláudio Regazone. A arbitragem de Wagner do Nascimento Magalhães foi muito contestada.

O Inter abriu o placar aos 32 minutos do primeiro tempo com Leandro Damião cobrando um pênalti muito contestado pelos jogadores do Santos. No lance, Renato e Iago se enroscam, e o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães assinalou falta do volante santista.

Se houve margem para dúvida no pênalti a favor do Inter, o que dizer da penalidade assinalada para o Santos no segundo tempo? Gabriel se aproxima de Moledo e se joga na área. O árbitro Wagner do Nascimento Magalhães vai na dele e marca. Na cobrança, Gabigol deslocou o goleiro e empatou o jogo, aos 5.

O Santos começou melhor, apresentando bom toque de bola, com participação de seus laterais e volantes. O time falhava, porém, no chamado “último passe” – aquele para deixar os atacantes em condição de finalizar. Aos poucos, o Inter foi se acertando. No momento do pênalti, aos 31, o Colorado já era ligeiramente superior ao Peixe. O gol de Leandro Damião mexeu com o Santos. A proximidade da zona do rebaixamento fez com que a torcida passasse a criticar cada erro de passe, o que foi deixando o jovem elenco santista ainda mais nervoso.

O Santos chegou ao empate com Gabigol logo aos 5, num pênalti inexistente. Mas três minutos depois, o Inter voltou a tomar a frente no placar, com Victor Cuesta, de cabeça, completando falta cobrada por Lucca. O zagueiro Lucas Veríssimo, que estava na marcação de Cuesta, reclamou de forma acintosa com o auxiliar Luiz Cláudio Regazone e foi expulso direto – ele não tinha cartão amarelo. Com um a mais e diante de um adversário nervoso, o Inter ficou absoluto em campo. O Santos só assustou num chute de fora da área de Bruno Henrique, aos 36.

O goleiro Danilo Fernandes, do Inter, precisou ser substituído pelo jovem Daniel no intervalo. Danilo sofreu uma pancada na cabeça após se chocar com Rodrigo Moledo, aos 37 minutos do primeiro tempo. O goleiro se manteve em campo, mas, depois de ser reexaminado no vestiário, nem voltou para a etapa final.

Os dois times voltam a jogar na quarta-feira e contra equipes cariocas, na última rodada antes da pausa no Campeonato Brasileiro para a Copa do Mundo: o Santos encara o Fluminense no Maracanã às 19h (de Brasília), e o Inter recebe o Vasco às 21h45.

Globo Esporte