Já rebaixado, Figueirense bate o Flu, que não vence há nove partidas

frm20161127281

Mesmo já rebaixado, o Figueirense mostrou vontade diante do Fluminense no Orlando Scarpelli e venceu por 1 a 0 a partida que pouco altera a situação de ambos na classificação. Sem jogadas, lento, e desatento na marcação, o time carioca foi dominado na maior parte do tempo e está há nove jogos sem vencer, enquanto a equipe catarinense ainda desperdiçou outras boas chances. O gol foi do zagueiro Marquinhos, de cabeça, aos 17 minutos do primeiro tempo. Se a partida deste domingo não teve grande significado, na próxima e última rodada do Campeonato Brasileiro, Fluminense e Figueirense terão papel crucial na disputa contra o rebaixamento e enfrentarão clubes diretamente envolvidos na briga.

Três clubes estão em risco para a última rodada: o Vitória – que ainda pode melhorar muito a sua situação pois joga nesta segunda-feira contra o Coritiba -; o Internacional, adversário do Fluminense no Maracanã, e o Sport, que receberá o Figueirense na Ilha do Retiro. O time baiano pega o campeão Palmeiras no Barradão no próximo fim de semana. Dos três, um disputará a Segundona em 2017. Todos os jogos da 38ª rodada serão no domingo, às 17h.

Um minuto de jogo e quase gol do Figueirense. Assim começou a partida em Florianópolis. Rafael Moura acionou Lins, que tirou Henrique da jogada e bateu para a defesa de Júlio César. O Fluminense só conseguiu responder aos 12, em chute de Cícero, que Gatito Fernandez pegou sem maiores problemas. Mas, cinco minutos depois, a zaga falhou, Marquinhos subiu com tranquilidade e, de cabeça, abriu o placar: 1 a 0. Houve um bom lance de Wellington, aos 29, mas nenhum tricolor completou. O Figueirense seguiu melhor. Pouco depois, sem marcação, Rafael Moura resolveu arriscar de fora da área e carimbou o travessão. O atacante ainda teve mais uma chance antes do fim da etapa, após falha de Danilinho, mas acabou travado por Nogueira.

As equipes voltaram do vestiário e o Figueirense continuou a controlar a partida, chegando bem em alguns momentos, como na tentativa de Rafael Moura cortada por Pierre aos 10 ou a batida de Dudu aos 17. O Fluminense, além do chute sem direção de Henrique Dourado aos 15, pouco apresentava para buscar o empate. O meio de campo era inteiramente do time da casa. Muitos erros de passe e nenhuma criatividade para superar a marcação. No fim, Maranhão ainda deu algum ânimo aos tricolores, mas longe de ser suficiente para uma reação.