Joinville surpreende, vence Criciúma, mas permanece no Z-4 da Série B

joi

O Joinville colaborou, na noite desta sexta-feira, com uma das máximas mais antigas do futebol: em clássicos, não há favoritos. Entrando no gramado do estádio Heriberto Hulse, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B, o Tricolor venceu o rival Criciúma, muito melhor colocado na tabela da competição, por 1 a 0, contando com tento solitário de Jael.

Com o resultado, a equipe comandada por Lisca somou pontos importantes fora de casa, mas segue na zona de rebaixamento, com 21 pontos, três à frente do Tupi-MG, 18ª colocado e seu concorrente mais direto. Já o Tigre estacionou na sétima posição, com 29 pontos e perdeu a chance de colar na zona de acesso para a elite do futebol nacional.

Pela próxima rodada, o Tricolor vai em busca de seguir com a boa sequência e afastar de vez o fantasma da degola, recebendo o Bahia, na próxima terça-feira. No mesmo dia, os auri-negros visitam o Goiás, em partida que será realizada no Serra Dourada.

O jogo

Silenciando a torcida do Criciúma logo de cara, o JEC entrou em campo muito bem e tratou de balançar as redes já aos oito minutos. O atacante Jael tentou um toque de calcanhar dentro da área e acabou contando com desvio mal-sucedido da defesa para sair na cara do gol e abrir o placar.

Quem assistiu aos minutos iniciais, com direito a gol dos visitantes, não imaginava que o duelo esfriaria tanto. Com muitos problemas para criar, as equipes acabaram se tornaram apáticas e passaram a atuar de maneira muito truncada no meio-campo, abusando das ligações diretas e sem conseguirem desequilibrar com boas jogadas.

Além do tento marcado pelo centroavante tricolor, a única chance aguda do primeiro tempo saiu dos pés de Alex Maranhão, que recebeu sozinho dentro da área, aos 29 minutos, mas acabou exagerando na força da finalização e mandou para fora.

Seguindo o panorama que se estendeu por toda a primeira etapa, os 45 minutos finais também foram muito fracos, futebolisticamente falando. Querendo mostrar serviço à torcida, que já começava a perder a paciência nas arquibancadas, o Tigre até esboçou uma pressão forte nos instantes derradeiros, porém, sem grande efetividade, mostrando que realmente não estava em um dia inspirado.

Apesar do verdadeiro bombardeio de bolas levantadas pelos donos da casa na área do Joinville, durante os 10 últimos minutos, eles não conseguiram ter uma oportunidade realmente definitiva de empatar o jogo e acabaram não sendo páreo para a defesa. Até conseguiram carimbar a trave do goleiro Jhonatan, aos 41 minutos, com cruzamento direto de Roberto, mas não evitaram a derrota. 1 a 0 para a Lebre na casa do Tigre.

Espn/Gazeta Press