Na despedida, Tunísia vence o Panamá e quebra jejum de 40 anos na Copa

Depois de 40 anos, a Tunísia voltou a vencer uma partida de Copa do Mundo. Em um jogo de muita vontade e de pouca qualidade técnica, os tunisianos bateram o Panamá por 2 a 1, de virada, nesta quinta-feira, em Saransk, na despedida das duas seleções no Grupo G do Mundial na Rússia. Meriah, contra após chute de José Rodríguez, colocou os panamenhos em vantagem no primeiro tempo. Ben Youssef e Khazri fizeram para os africanos na etapa final

Essa foi apenas a segunda vitória da Tunísia na história das Copas. A primeira havia sido em 1978, na Argentina, por 3 a 1 sobre o México. Nas três Copas posteriores (1998, 2002 e 2006), a seleção conseguiu apenas um ponto em cada edição.

Com uma das torcidas mais animadas na Rússia, o Panamá encerrou a participação em sua primeira Copa do Mundo com a pior campanha. Apenas os panamenhos e os egípcios perderam as três partidas. Foram 11 gols sofridos e apenas dois a favor (um deles contra). No fim da partida, os jogadores se ajoelharam no gramado e rezaram.

Panamá e Tunísia fizeram um jogo digno de dois eliminados logo na primeira fase da Copa do Mundo. As seleções correram, se desdobraram em campo, mas o nível técnico dos jogadores comprometeu o jogo. A Tunísia controlou boa parte da etapa inicial, porém, os panamenhos abriram o placar, aos 32 minutos. José Rodríguez chutou de longe, a bola desviou em Meriah e enganou o goleiro Mathlouthi – a Fifa assinou gol contra do defensor tunisiano. Bem Youssef, de cabeça, quase empatou aos 38. No fim, aos 45, Torres salvou antes da finalização e Sliti, já sem goleiro.

Melhor como equipe e individualmente, a Tunísia voltou do intervalo pressionando e não demorou a empatar. Após boa jogada, aos cinco, Khazri cruzou rasteiro, e Ben Youssef marcou. Logo em seguida, o mesmo centroavante grandalhão quase fez o segundo, mas Penedo salvou com os pés. O Panamá também assustou em contra-ataque. Bárcenas carimbou o rosto do goleiro. Pouco depois, ele chegou a empatar, mas o árbitro assinalou falta de Tejada no lance anterior. O Panamá ainda tentou pressionar nos minutos finais e não conseguiu seu primeiro ponto na história das Copas.

A Tunísia jogou nesta quarta-feira sem um goleiro reserva. Mouez Hassen se lesionou na estreia e deu a lugar a Farouk Ben Mustapha, que também teve um problema físico durante a semana. A vaga, então, foi ocupada por Aymen Mathlouthi. Caso acontecesse algum problema com ele, os tunisianos teriam de improvisar. O nome mais cotado era do atacante Fakhreddine Ben Youssef, de 1,93m. E Mathlouthi não passou ileso. No segundo tempo, ele levou uma bolada no rosto e ainda sofreu um pisão na mão direita, precisando de atendimento médico.

Globo Esporte