Palmeiras recusou oferta contra Corinthians no tapetão

960_0a77e03d-07e0-3aff-ae75-65c435452695

Parte interessada na punição ao Corinthians pelo suposto registro indevido do volante Petros no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF, a Chapecoense procurou o Palmeiras para sondar a possibilidade de uma ação conjunta no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) caso fique comprovada a situação irregular do atleta, mas recebeu reposta de que não existe interesse em participar do processo.

Ainda no aguardo do resultado da investigação do caso pelo tribunal, o clube catarinense seria um dos beneficiados com a perda de pontos do alvinegro paulista no Brasileiro e na Copa do Brasil.

Ele mantém contato frequente com as diretorias de Bahia e Criciúma a respeito.

A exemplo do Palmeiras, outros times foram procurados pela Chape para tentar um movimento, porém, rejeitaram da mesma forma prosseguir nesse momento com o assunto, caso do Figueirense.

A consulta ao Palmeiras foi feita diretamente ao advogado Guilherme Gomes Pereira.

“Conversei com o doutor Guilherme, mas, por enquanto, a diretoria deles não tem interesse, estão com diversos problemas e não querem se envolver com mais uma polêmica”, afirma o diretor jurídico da Chapecoense, Luis Sérgio Grochot, aoESPN.com.br.

Segundo a reportagem apurou, ainda na última sexta-feira, dirigentes de alguns clubes conseguiram a informação de que o Corinthians deverá ser denunciado pela Procuradoria-geral do STJD. O assunto está a cargo do auditor Gabriel Garciliano Jr., que encaminhou no fim da semana passada relatório após receber as repostas da CBF sobre uma eventual falha do departamento de registro da entidade.

A princípio, Gabriel Garciliano não ficou satisfeito com a colaboração da CBF, mas concluiu que houve falha no registro de Petros.

O caso foi revelado pelo diário Lance!, que mostrou que a renovação do contrato do corintiano tem data de início um dia depois de seu nome ter sido publicado no BID. Ele apareceu no sistema no dia 1 de agosto, uma sexta-feira, mas o acordo registrado na federação paulista carrega a data de 2 de agosto, um sábado. O volante entrou em campo com o novo vínculo no dia seguinte, 3, em confronto com o Coritiba.

A investigação demorou um mês para ser concluída. Havia inicialmente uma preocupação por parte das equipes interessadas no prazo para denúncia, mas elas foram tranquilizadas com a informação de que, a partir da instauração do inquérito, essa contagem era interrompida.

ESPN

Deixe seu comentário