Para o San-São, Renato revela ‘marcação especial’ do Peixe em Ganso

Renato-Santos-IvanStorti-x715

O volante Renato não chegou a atuar ao lado de Paulo Henrique Ganso no Santos, mas conhece bem o meia. Por isso, não escondeu que a equipe alvinegra precisará ter atenção especial com o camisa 10 do São Paulo no clássico deste domingo (27 de março), marcado para às 18h30 desde domingo, na Vila Belmiro.

“Até pelo momento que ele vive. A gente sabe que as principais jogadas saem do pé dele. É o cara que coloca a última bola, põe o companheiro na cara do gol. Tem que ter atenção, mas não ser obcecado só com o Ganso. A gente sabe que o São Paulo também tem jogadas laterais”, explicou o volante do Peixe.

“A gente não pode fazer marcação individual. Depende do setor. Tem que estar em cima. Não podemos dar tanta liberdade para ele ficar pensando, porque a gente sabe que é um jogador que encontra o companheiro. É muito inteligente. Não pode dar espaço”, reforçou.

O São Paulo não vence há cinco jogos. Ganso, no entanto, é o ponto fora da curva. O jogador vive uma fase de artilheiro inédita em sua carreira. Foram cinco gols de seis marcados pela equipe neste período.

“O setor que ele cair, temos que ter uma marcação especial, e não deixar ele virar para o nosso gol. Deixar ele sempre de costas para ter a jogada sempre de lado, senão a gente sabe que ele leva muito perigo”, comentou Renato, já detalhando como deve funcionar a marcação de seus companheiros sobre Ganso.

Jogador mais experiente do Peixe, principalmente com a ausência de Ricardo Oliveira, que está com a Seleção Brasileira, Renato também alertou para o potencial do argentino Jonathan Calleri. “É um garoto que já mostrou que, dentro da área, sabe fazer gols e incomoda pelo jeito argentino. Sabemos como é. Ele não desiste das jogadas”, disse.

Nesta quarta-feira (23), Dorival Júnior não deu pistas da escalação do Peixe para o clássico, uma vez que não poderá contar com cinco titulares – Ricardo Oliveira, Lucas Lima, Gabriel, Thiago Maia e Zeca –, e assim deve ser até o momento do jogo. O clube trabalha com mesma seriedade e ignora a crise pela qual passa seu rival do Morumbi.

“Vai ser uma partida difícil, complicada, independente do momento das equipes. O São Paulo não atravessa um bom momento, mas a gente sabe como é clássico. Tem a dedicação, sabe que se vencer a confiança aumenta. A gente vai encontrar muita dificuldade, mas, quem entrar vai procurar ajudar dentro das suas características”, concluiu o camisa 8 do Santos.

 

Fox sports