Replay: novamente com muita facilidade, Flu repete placar contra Cuenca e avança às quartas da Sul-Americana

o, o Fluminense repetiu o placar conquistado no Equador e venceu o Deportivo Cuenca por 2 a 0. Bom para os quase 40 mil tricolores que foram ao Maracanã e fizeram festa durante quase todos os 90 minutos. Jogo muito fácil.

Digão e Richard fizeram os gols em um triunfo no qual o adversário não incomodou ofensivamente, deu espaços atrás e se limitou a bater. Depois de rivais fracos, o Fluminense agora terá um tradicional adversário e que vem de uma classificação heróica contra o San Lorenzo.

Nas quartas de final, o Fluminense enfrenta o Nacional, do Uruguai. O primeiro confronto será no Rio de Janeiro. O próximo jogo é pelo Brasileiro, contra o Paraná, segunda-feira, às 20h. O Tricolor atualmente é o 10º colocado, com 34 pontos.

Sem ser ameaçado e parado somente com muitas faltas no primeiro tempo, o Fluminense demorou a chegar com perigo. Abriu o placar aos 33 minutos, com Digão. Depois disso, exerceu forte pressão em boas jogadas de Everaldo e poderia ter ido para o intervalo com uma vantagem melhor.

Na etapa final, o Fluminense manteve o ritmo de treino. O rival deu um susto no primeiro minuto, após saída em falso de Júlio César, Pita não aproveitou bom lançamento de Cuero e chutou para fora.

Na sequência do duelo, o Tricolor cozinhou o jogo e construía suas principais tramas pelo lado esquerdo com o inspirado Everaldo e alguns avanços de Ayrton.

O segundo gol saiu em belo contra-ataque. Júnior Dutra, com poucos segundos em campo, esticou para Everaldo, que tocou na medida para Richard. O volante, com muita calma, bateu sem chances para Heras

Na noite desta quinta-feira, o Fluminense completou 100 jogos em competições da Conmebol. Foram 40 pela Sul-Americana, 54 confrontos pela Libertadores e seis pela Copa Mercosul. Foram 49 vitórias, 22 empates e 29 derrotas.

Everaldo foi o destaque tricolor. Muito veloz, levou pânico a Carabalí e Bedoya. Puxou contra-ataques, pisou muito na área e fez boas jogadas individuais. Foi dele o último passe antes de Richard fechar a conta.

Globo Esporte