Ronaldinho supera Neymar e é eleito o Rei da América de 2013

Bom ano vivido pelo Atlético-MG ajudou Ronaldinho a superar Neymar com facilidade em tradicional eleição de jornal uruguaio Foto: Getty Images

O título do Atlético-MG na Libertadores da América fez a diferença para Ronaldinho ganhar um conceituado prêmio no fim de 2013. O meia foi eleito o Rei da América, em eleição tradicional divulgada anualmente pelo diário El País, do Uruguai.

 

Apesar de uma lesão que o afastou dois meses no segundo semestre e uma atuação apagada no Mundial de Clubes, Ronaldinho recebeu 156 votos. Na lista, apareceram em seguida o atacante Neymar, atualmente no Barcelona, da Espanha, com 81, e o argentino Maximiliano Rodríguez, responsável por comandar o Newell’s Old Boys, com 79.

 

Quando brilhava no Barcelona, Ronaldinho já havia sido o melhor da Europa em três oportunidades seguidas, entre 2004 e 2006. Além disso, foi eleito o melhor do mundo pela Fifa em 2004 e 2005.

 

Na seleção ideal do continente sul-americano, outros seis jogadores brasileiros foram citados Réver, Marcos Rocha, Bernard, Jô, outros campeões com o time mineiro da Libertadores, além de Everton Ribeiro, destaque do Cruzeiro no título brasileiro, e o próprio Neymar.

 

Completam a lista junto com Maximiliano Rodríguez, mais dois argentinos Paolo Goltz e Ignacio Scocco – este último atua pelo Internacional – e o goleiro uruguaio Martín Silva, que está na mira do Vasco para a temporada 2014.

 

Veja os números da votação do Rei da América:

Ronaldinho (Brasil) 156
Neymar (Brasil) 81
Maximiliano Rodríguez (Argentina) 79
Everton Ribeiro (Brasil) 8
Jo (Brasil) 6
Éderson Alves (Brasil) 5
Jefferson Montero (Ecuador) 4
Pablo Velázquez (Paraguay) 2
Paulinho (Brasil) 1
Diego Forlán (Uruguay) 1
Víctor (Brasil) 1
Bernard (Brasil) 1

 

Foto: Getty Images

Gazeta Esportiva

 

Deixe seu comentário