Troca de posições: Vitória bate a Chapecoense, deixa a degola e joga catarinenses para o Z-4

O jejum de triunfos do Vitória ficou para trás. Na manhã deste domingo, o Rubro-Negro visitou a Chapecoense, na Arena Condá, e bateu os donos da casa por 1 a 0, com gol de Lucas Fernandes, ainda no primeiro tempo. O resultado positivo na 29ª rodada do Campeonato Brasileiro faz as equipes trocarem de situação na tabela. Os baianos respiram fora da degola, enquanto catarinenses voltam para a zona de rebaixamento.

Com o triunfo, o Vitória chega aos 32 pontos e sobe para a 14ª colocação, mas aguarda o fim da rodada para saber o lugar na tabela. Certo é que o fim de semana é garantido com respiro – o time pode voltar à degola somente na segunda-feira, contando com uma combinação de resultados. A Chapecoense cai para 17º com a derrota e ainda pode perder uma posição.

Chapecoense e Vitória voltam a campo no próximo domingo para a disputa da 30ª rodada. O Verdão sai para encarar o Cruzeiro, no Independência, às 19h. Mais cedo, às 16h, o Rubro-Negro enfrenta o Corinthians, no Barradão.

Um na esquerda, outro na direita. Erick e Lucas Fernandes foram decisivos para o triunfo do Vitória fora de casa. O primeiro deu a assistência e o segundo marcou, ainda no primeiro tempo. Porém, foram deles as principais chances da equipe baiana, com Erick acertando a trave em linda cobrança de falta.

A chuva fina na Arena Condá deixou o gramado liso e não foram poucas as escorregadas dos jogadores, especialmente no primeiro tempo – inclusive com direito a troca de chuteiras ao longo da partida. Em um dos lances, o goleiro Ronaldo quase foi surpreendido por Leandro Pereira ao deixar a meta e parar no chão.

Mesmo de manhã, a etapa inicial passou longe de ser sonolenta, até pela necessidade das duas equipes. O Vitória foi mais perigoso e desperdiçou algumas chances, especialmente com Lucas Fernandes. Após duas tentativas, na terceira o atacante Rubro-Negro marcou de cabeça, sozinho, em cruzamento de Erick. A Chapecoense tentou empatar, mas esbarrou naquele que tem sido seu grande problema: a criação.

Em desvantagem, Guto Ferreira colocou a Chapecoense para a frente, com as entradas de Bruno Silva e Osman, mas a pouca inspiração travou a equipe, dependente das bolas aéreas. O Vitória esperou os contragolpes e os erros do adversário e teve chance de definir a partida duas vezes, mas em ambas parou no poste defendido por Jandrei – primeiro com Erick, depois com Neilton.

Globo Esportes