Uribe faz dois, Flamengo passa fácil pelo Fluminense e agora seca o Palmeiras

O Flamengo passou fácil pelo Fluminense neste sábado, no Maracanã, e mostrou que está mais vivo do que nunca na briga pelo título do Campeonato Brasileiro. Depois da ótima vitória por 3 a 0 sobre o Corinthians, em São Paulo, os rubro-negros repetiram o placar, desta vez com dois gols de Uribe e um de Léo Duarte.

Com o resultado pela 29ª rodada, o Flamengo chega aos 55 pontos e cola no Palmeiras, que tem 56 e neste domingo enfrenta o Grêmio, no Pacaembu. Inter, com 53, e São Paulo, com 52, se enfrentam no Beira-Rio. Já o Fluminense, que teve péssima atuação, permanece com 37 pontos, no meio da tabela.

O Flamengo volta a campo no domingo, para enfrentar o Paraná, em Curitiba. O Flu tem pela frente o Atlético-MG, na mesma data, no Maracanã.

Pagante: 48.894 / presentes: 52.924 / Renda: R$ 1.140.402,00. O Flamengo chegou à incrível marca de um milhão de ingressos vendidos na temporada em seus jogos como mandante.

O Flamengo foi senhor do jogo no primeiro tempo. Com mais posse de bola, o time rubro-negro aproveitou um enorme buraco no meio-campo tricolor para criar diversas chances. O Flu chegou apenas no início, em chute de Luciano que César defendeu em dois tempos. Depois disso, o Flamengo tomou conta e abriu o placar aos 10, quando Vitinho cruzou para desvio de Uribe, de cabeça.

Paquetá, Vitinho e Everton Ribeiro aproveitavam bem os espaços, e Arão chegava sempre como homem surpresa, recebendo diversas bolas na altura da meia-lua para finalizar. Mas faltava capricho nos arremates do volante.

O Fluminense só tentou alguma coisa com as investidas do veloz Ayrton Lucas pela esquerda. O lateral sofreu faltas, arrumando cartão amarelo para Arão e Pará. Mas o Flamengo era quem mandava, e aproveitou mais uma desatenção para, em novo jogo áreo, desta vez com Léo Duarte, ampliar o placar.

E a tarde/noite era mesmo do Flamengo, que chegou ao terceiro gol logo no início da segunda etapa. Paquetá bateu, Digão tentou cortar de cabeça e jogou nos pés de Uribe, que dividiu com o goleiro Júlio César e botou para dentro. Com a vantagem de 3 a 0, o time de Dorival Junior ficou ainda mais tranquilo em campo, desta vez esperando mais o Fluminense. E o rival não ameaçava, a não ser numa cabeçada de Ayrton Lucas defendida por César aos 27.

Até o fim, Dorival ainda lançou Berrío, mas o time ficou mais na tática de administrar o resultado diante de um Flu que parecia saber que não tinha forças para reagir.

Globo Esporte