Com iminente saída de Reinier, Flamengo chega a R$ 465 milhões em vendas em três anos

-

O Flamengo está perto de selar a venda de mais uma joia das divisões de base para um gigante europeu. A bola da vez é Reinier, que vai gerar cerca de 30 milhões de euros (cerca de R$ 136 milhões, dos quais R$ 109 milhões vão ficar com o clube) na transferência para o Real Madrid. Será a terceira maior transação de sua história. O negócio será sacramentado quando o atleta completar 18 anos, dia 19 de janeiro.

Reinier ficará atrás apenas de Vinicius Junior, vendido por 45 milhões de euros ao mesmo Real Madrid, e Paquetá, negociado com o Milan por 35 milhões de euros. Com isso, o Flamengo chegará a cerca de R$ 465,7 milhões de arrecadação em venda de direitos econômicos nos últimos três anos.

A maior parcela deste valor foi conseguida com vendas de jogadores revelados no clube. Além de Vinicius Junior, Paquetá e Reinier, o Flamengo negociou recentemente Jorge, Vizeu, Léo Duarte e Jean Lucas.

Apesar das contratações milionárias de jogadores como Arrascaeta e Gerson, o Flamengo gastou menos nos últimos três anos em compra de direitos econômicos (cerca de R$ 435,4 milhões) do que recebeu. Na balança, teve um lucro de R$ 30,3 milhões.

Em 2020, o Flamengo ainda tem uma boa quantia a receber por vendas de atletas de forma parcelada. Ao todo, levado em conta o câmbio atual, o montante chega perto de R$ 53 milhões: Paquetá (5 milhões de euros no dia 15 de janeiro), Léo Duarte (3,3 milhões de euros, dia 31 de janeiro), Cuéllar (1 milhão de euros, dia 27 de fevereiro), Jean Lucas (2 milhões de euros, dia 1 de julho) e Vizeu (500 mil dólares, em setembro).

Com força no mercado, o Flamengo pretende manter a base vitoriosa de 2019, e isso inclui o desejo de pagar 16 milhões de euros (R$ 72,32 milhões) por Gabigol, e ainda reforçar o elenco. Até agora, Pedro Rocha e Gustavo Henrique foram confirmados. O volante Thiago Maia, do Lille, está muito próximo, assim como Michael, do Goiás.

As vendas nas últimas três temporadas:
2017: arrecadação de R$ 183 milhões com a venda de direitos de atletas
Naquela temporada, Vinicius Junior foi o responsável pela maior transação da história do clube: 45 milhões de euros – equivalentes a R$ 150,3 milhões na data da transação). Uma parte do valor foi recebido em 2018.

Outro destaque foi a ida do lateral-esquerdo Jorge para o Monaco, que rendeu ao Flamengo R$ 29,8 milhões.

INVESTIU EM 2017: R$ 81 milhões, com destaque para as compras de Everton Ribeiro e Berrío.

2018: arrecadação de R$ 176,5 milhões* em venda de direitos de atletas
Paquetá: vendido ao Milan por 35 milhões de euros, a segunda maior transação da história do clube. Em reais, o valor chega a cerca de R$ 145,6 milhões. O pagamento é em quatro parcelas (duas delas foram pagas em 2019). A última, de 5 milhões de euros, será efetuada no dia 15 de janeiro de 2020.

O Flamengo só tem direito a 70% do valor total da venda, já que 30% pertenciam ao Tombense. Então, o clube vai arrecadar ao fim da transação R$ 101,9 milhões.

Mancuello: vendido ao Cruzeiro por 1,8 milhão de dólares – equivalentes a R$ 5,6 milhões na data da transação.

Vizeu: vendido para a Udinese por 6,5 milhões de dólares – equivalentes a R$ 20,8 milhões na data da transação, que foi feita em cinco parcelas. A última, de 500 mil dólares, ainda será paga em setembro de 2020.

Everton: vendido para o São Paulo por R$ 15 milhões.

Jonas: vendido para o Al Ittihad por 3 milhões de dólares – equivalentes a R$ 11,5 milhões na data da transação.

Hernane Brocador: o Fla havia vendido o atacante em 2014 para o Al Nassr, mas só em 2018, após ação na Fifa, recebeu R$ 21,7 milhões pela transferência.

  • uma parte do valor ainda será recebido nas últimas parcelas da venda de Paquetá e Vizeu.

INVESTIU EM 2018: R$ 119,8 milhões com a compra de jogadores, com destaque para Vitinho, Piris da Motta e Dourado.

2019: arrecadação de cerca de R$ 106,2 milhões com a venda de direitos de atletas
Léo Duarte: vendido ao Milan por 10 milhões de euros (R$ 41,8 milhões). A última parcela, de 3,3 milhões de euros, será paga no dia 31 de janeiro. O Flamengo só tem direito a 50% do valor total da transação, já que o Desportivo Brasil era dono de metade. Então, o clube, ao fim, vai receber 20,9 milhões pelo zagueiro.

Jean Lucas: vendido ao Lyon por 8 milhões de euros (R$ 34,8 milhões). O clube ainda vai receber a última parcela, de 2 milhões de euros, no dia 1 de julho de 2020.

Cuéllar: vendido ao Al Hilal por 8 milhões de euros (R$ 36,8 milhões). O clube ainda vai receber a última parcela, de 1 milhão de euros, no dia 27 de fevereiro de 2020. O Flamengo repassou R$ 6,8 milhões ao Deportivo Cali, que detinha 30% dos direitos.

Dourado: comprado por R$ 15,7 milhões em 2018, o atacante foi vendido por R$ 20 milhões para o Henan Jianye, da China. O Flamengo repassou R$ 5 milhões ao Mirassol, dono de 25% dos direitos.

Uribe: vendido ao Santos por R$ 5,5 milhões.

INVESTIU EM 2019: R$ 234,6 milhões com aquisição de jogadores, com destaque para Arrascaeta, Gerson, Bruno Henrique e Rodrigo Caio.

Fonte: Globo.com

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES

APAN conta com reforço

É o central Júnior, 32 anos e 2,07 metros O central José Jorge Sousa dos Santos Júnior ou simplesmente...

Márcio Coelho quer recuperar protagonismo do Figueirense dentro de casa

O técnico Márcio Coelho definiu seu primeiro objetivo no comando do Figueirense para a temporada 2020. Segundo ele, o Alvinegro precisa voltar...

Na estreia do Catarinense, Chapecoense e Avaí empatam na Arena Condá

Resumão Ainda em busca do melhor ritmo, Chapecoense e Avaí fizeram um jogo morno na Arena Condá, na noite de quarta-feira. Com pouca...